Tecnologias de Remediação de Áreas Contaminadas com Organoclorados: Uma Avaliação Preliminar Visando Possíveis Aplicações no Sítio da Rua Cápua, Santo André – SP

Mauro Silva Ruiz, Abraham Sin Oih Yu, Fernando Esteves Martins, Leandro Rodrigues Gonçalves

Resumo


Este trabalho analisa a utilização de tecnologias de remediação para áreas contaminadas com organoclorados com base em revisão bibliográfica e discussões com especialistas. As tecnologias de remediação analisadas foram: biorremediação, fitorremediação, nanoremediação, oxidação química, e dessorção térmica. O propósito é identificar e comparar problemas-chave para cada uma dessas tecnologias tendo em vista a utilização de uma ou mais delas na remediação do sítio contaminado da Rua Cápua, em Santo André – SP. Quatro bancos de dados foram utilizados na revisão preliminr da literatura: Scopus, SciELO, Web of Science e Science Direct. Um questionário foi elaborado para orientar a busca de informações para as cinco tecnologias. Questionou-se sobre a publicação de trabalhos científicos e de patentes, usos específicos ou combinados dessas tecnologias por empresas, e casos de aplicação. Como a sistematização dos resultados obtidos revelou uma qualidade insatisfória das informações e dados gerados, uma nova estratégia de pesquisa para complementá-los foi delienada. O Web of Science foi escolhido como o mais adequado para a realização deste segundo levantamento, porém, os resultados mostraram que mesmo um banco de dados de referência para avaliar as instituições acadêmicas, pesquisadores e maturidade de tecnologias como este, pode resultar em tendenciosidades originárias da fonte original dos dados. Além disso, como o conjunto de palavras-chave utilizadas nas pesquisas foi composto por termos genéricos para cada tecnologia, isso significa que, se alguns autores têm utilizado termos mais específicos, uma pequena quantidade de trabalhos por eles publicados pode, eventualmente, não ter sido representada no resultado final.


Palavras-chave


Áreas Contaminadas, Organoclorado, Remediação, Tecnologias.

Referências


Brown, R., C. N. & Leahy M. (1997) Combining oxidation and bioremediation for the treatment of recalcitrant organics - in situ and on site bioremediation.Battelle Press.

Cunha. C. L. L., Ruiz, M. S. & Teixeira, C. E. (2010, October) Environmental assessment of remediation technologies: an analytical framework for a hexachlorocyclohexane (HCH) contaminated site in Brazil. Proceedings of the International Conference on Hazardous and Industrial Waste Management, Crete, Greece. 8.

Kastanek P., Kastanek F. & Hajek M. (2010). Microwave-enhanced thermal desorption of polyhalogenated biphenyls from contaminated soil. Journal of Environmental Engineering, vol. 126, n.3, pp. 295-300, Mar.

Otto, M., Floyd, M. & Bajpai (2008) S. Nanotechnology for site remediation. Remediation, pp. 99-108.

Phillips T. M. et al. (2006) Full-scale in situ bioremediation of hexachlorocyclohexane-contaminated soil. J. Chem. Technol. Biotechnol. vol. 81, pp. 289–298.

Rubinos et al. (2007) Using the landfarming technique to remediate soils contaminated with hexachlorocyclohexane isomers. Water Air Soil Pollut. vol. 181, pp. 385–399.

Sato T. et al. (2010) Behavior of PCDDs/PCDFs in remediation of PCBs contaminated sediments by thermal desorption. Chemosphere. vol. 80, pp. 184-189. Jun.

U.S. Environmental Protection Agency.[U.S EPA], (1998, September) Field applications of in situ remediation technologies: chemical oxidation. Washington, DC: Office of Solid Waste and Emergency Response.

Zodrow, J. J. (1999) Recent applications of phytoremediation technologies. Remediation. John Wiley & Sons, Inc.


Texto completo: PDF



Rev. Gest. Ambient. Sustentabilidade, São Paulo, SP, Brasil. e-ISSN: 2316-9834

Rua Vergueiro, 235/249 - Liberdade, São Paulo - SP (Brasil), Cep: 01504-000

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença
Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional