Sustentabilidade nas Organizações: a Aplicação do Método gaia de Gerenciamento de Impactos Ambientais em uma Empresa

Celso Giancarlo Duarte de Mazo, Cláudia Patrícia Garcia Pampolini

Resumo


O presente artigo demonstra a aplicação de um método de gerenciamento de impactos ambientais, definindo o grau de sustentabilidade de uma organização. Como objeto de estudo foi utilizado o método GAIA – Gerenciamento de Aspectos e Impactos Ambientais, baseado no desenvolvimento de três fases fundamentais: sensibilização, conscientização e capacitação, tendo sido aplicado a uma empresa de pequeno porte do ramo de panificação. Foi realizada uma pesquisa bibliográfica sobre o tema sustentabilidade empresarial de forma que o embasamento teórico pudesse apoiar a pesquisa de campo efetuada. Por meio da aplicação de um questionário e da realização de entrevistas, identificou-se que a empresa possui indicadores de sustentabilidade enquadrados no nível bom, conforme preconiza o método GAIA. A pesquisa apresentou dados que corroboram a eficiência do método em destaque, com a identificação de dados que possibilitam determinar estratégias no sentido de desenvolver ações que melhorem a sustentabilidade socioambiental da empresa. Para estudos futuros sugere-se que seja ampliado o foco desse método, aprofundando a questão dos indicadores socioeconômicos.


Palavras-chave


Sustentabilidade, Indicadores, Meio ambiente, Método GAIA.

Referências


BACKER, Paul. Gestão Ambiental: a administração verde. Rio de Janeiro: Qualitymark Ed., 2002.

BRAND, F. Critical natural capital revisited: ecological resilience and sustainable development. Ecological Economics, [S. l.]: Elsevier, v. 68, 2009.

CARVALHO, O.; VIANA, O. Ecodesenvolvimento e equilíbrio ecológico: algumas considerações sobre o Estado do Ceará. Revista Econômica do Nordeste. Fortaleza, v. 29, n. 2, abr./jun. 1998.

CHEHEBE, J. R. B. Análise do Ciclo de Vida de Produtos: Ferramenta Gerencial da ISO 14000. Rio de Janeiro: Qualitymark, 1998.

CORAL, Elisa. Modelo de planejamento estratégico para a sustentabilidade empresarial. 2002. 282f. Tese (Doutorado em Engenharia da Produção). Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis – SC, 2002.

DE SIMONI, L. D. & POPOFF, F. Eco-efficiency: the business link to sustainable development. Cambridge, Mass. USA: The MIT Press, 1997. 280 p.

DIAS, Reinaldo. Gestão Ambiental: responsabilidade social e sustentabilidade. São Paulo: Atlas, 2008.

DONAIRE, D. Gestão ambiental na empresa. São Paulo: Atlas, 1999.

ELKINGTON, J. Cannibals with forks: The triple bottom line of twenty first 21 century business. Capstone Publishing, 1999. 410 p.

GALLOPÍN, G. A systems approach to sustainability and sustainable development. Santiago de Chile: CEPAL, 2003. (Serie Medio Ambiente y Desarrollo, n. 64).

HARRINGTON, James. Aperfeiçoamento de Processos Empresariais. São Paulo: Makron Books, 1993.

KINLAW, D. C. Empresa competitiva e ecológica: estratégias e ferramentas para uma administração consciente, responsável e lucrativa. São Paulo: Makron Books, 1998. 249 p.

KLEINER, A. What does it mean to be green? Harvard Business Review, 69 (5): 38-47, 1991.

LERÍPIO, A. A. GAIA: um método de gerenciamento de aspectos e impactos ambientais. Florianópolis: UFSC, 2001. Tese (Doutorado em Engenharia de Produção). Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2001.

MAIMON, D. Passaporte verde: gestão ambiental e competitividade. Rio de Janeiro: Qualitymark, 1996.

MITCHELL, G. Problems and fundamentals of sustainable development indicators. Sustainable Development, v. 4, n. 1, p. 1-11, 1996.

MUELLER, C.; TORRES, M.; MORAIS, M. Referencial básico para a construção de um sistema de indicadores urbanos. Brasília: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA), 1997.

OLIVEIRA, J. A. P. Empresas na sociedade: sustentabilidade e responsabilidade social. Rio de Janeiro: Elsevier, 2008.

PAULI, G. Emissão Zero – A busca de novos paradigmas. Porto Alegre: EDIPUCRS, 1996. 312 p.

QUIROGA. R. Indicadores de sostenibilidad ambiental y de desarrollo sostenible: estado del arte y perspectivas (Manuales n. 16). Santiago de Chile: CEPAL, 2001. 116p. Disponível em: . Acesso em: 7 abr. 2008.

SACHS, Ignacy. Caminhos para o desenvolvimento sustentável. Rio de Janeiro: Garamond, 2002.

TACHIZAWA, Takeshy. Gestão ambiental e responsabilidade social corporativa: estratégias de negócios focados na realidade brasileira. São Paulo: Atlas, 2007.

VAN BELLEN, H. M. Indicadores de sustentabilidade: uma análise comparativa. Rio de Janeiro: FGV, 2005.

WCED. World Comission on Environment and Development. Our Commom Future. Oxford and New York: Oxford University Press, 1987.

YIN, Robert K. Case Study Research: Design and Methods. California: Sage, 2001.


Texto completo: PDF



Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0 .

Rev. Gest. Ambient. Sustentabilidade, São Paulo, SP, Brasil. e-ISSN: 2316-9834

Rua Vergueiro, 235/249 - Liberdade, São Paulo - SP (Brasil), Cep: 01504-000