Importância da Auditoria Ambiental em Indústrias de Celulose e Papel

Alessandra Buss Tessaro, Cristiane Pedrazzi, Amarildo Antonio Tessaro

Resumo


No momento em que vivemos, as empresas tendem a buscar diferenciais para competir no mercado, aparecendo assim uma preocupação maior com o meio ambiente. Surgiram normas quanto à qualidade ambiental no processo de fabricação de produtos e insumos, sendo um dos principais benefícios da normalização a proteção ao consumidor, a partir de requisitos que permitem aferir a qualidade dos produtos e serviços. A norma ISO 14.001 fornece diretrizes para sistemas de gestão ambiental, utilizando a auditoria como instrumento de verificação da eficácia do sistema. O objetivo desta pesquisa é analisar o uso da auditoria ambiental na indústria de celulose e papel, as razões da utilização e os benefícios gerados, junto à Associação Brasileira Técnica de Celulose e Papel (ABTCP), Associação Brasileira de Celulose e Papel (BRACELPA) e Sindicato das Indústrias do Papel, Papelão e Cortiça do Rio Grande do Sul (SINPASUL). O estudo mostra que as empresas de celulose e papel que têm investido na produção ecologicamente correta vêm obtendo bons resultados, tanto financeiros como competitivos. Fica claro na pesquisa que, independentemente do porte da empresa, esses resultados podem ser alcançados por todas as empresas com a adoção da auditoria ambiental.


Palavras-chave


Auditoria, Gestão Ambiental, Indústria de Celulose e Papel, ISO 14.001

Referências


Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT). Sistemas de gestão ambiental: especificações e diretrizes para uso. Rio de Janeiro: ABNT, 1995.

Amorim, C. M. M. P. (2012) Gestão ambiental e sustentabilidade - uma análise das práticas ambientais e da aplicação da ISO 14.001: estudo de caso numa empresa do setor automobilístico. (Dissertação de mestrado). Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE CELULOSE E PAPEL (BRACELPA). Dados do Setor. Julho de 2012. Disponível em: . Acesso em: 08 dezembro. 2012

Borçato, D. M.,Yamada, E., & Pereira, A. C. (2011). Uma abordagem sobre a prática da auditoria ambiental nas empresas listadas no índice de sustentabilidade empresarial – ISE/BOVESPA entre 2005 e 2010. II CSEAR Conference South America: A sustentabilidade em discussão.

Calixto, L. (2004) Contabilidade ambiental: aplicação do modelo do ISAR no setor de mineração. (Dissertação de mestrado em ciências contábeis). Faculdade de Administração e Finanças. Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro.

Castro, N. de (1996). A questão ambiental: o que todo empresário precisa saber. Brasília: SEBRAE. 71 p.

Denardin, V. F. & Vinter, G. (2006) Algumas considerações acerca dos benefícios econômicos, sociais e ambientais advindos da obtenção da certificação ISO 14000 pelas empresas. Retrieved from http://www.race.nuca.ie.ufrj.br/eco/trabalhos/ comu1/4.doc.

Gobbi, B. C. & Brito, M. J. (2009) Gestão ambiental como prática social em uma organização produtora de celulose: uma análise interpretativa. Organizações Rurais & Agroindustriais, 11(1), 71-86. Universidade Federal de Lavras.

Guéron, A. L. (2003). Rotulagem e certificação ambiental: uma base para subsidiar a análise da certificação florestal no Brasil. (Monografia de pós-graduação em Ciências em Planejamento Energético, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro.

Harrington, H. J. & Knight, A. (2001) A implementação da ISO 14000: como atualizar o SGA com eficácia. São Paulo: Atlas.

Jabbour, C. J. C & Santos, F. C. A. (2006) The evolution of environmental management within organizations: toward a common taxonomy. Environmental Quality Mangement.v. 16, pp. 43–59.

Lima, J. R. T. & Lira, T. K. S. (2007) A implantação de um sistema de gestão ambiental baseado na NBR ISO 14001:2004 - um estudo de caso de uma empresa prestadora de serviços do polo cloroquímico de Alagoas. II Congresso de Pesquisa e Inovação da Rede Norte Nordeste de Educação Tecnológica: João Pessoa, 2007.

Lopes, C. R. A. (1998) Análise da indústria de papel e celulose no Brasil. (Dissertação de mestrado). Instituto de Pós-graduação e Pesquisa em Administração, UFRJ, Rio de Janeiro.

Maeda, S., Costa, E.R.O., & Silva, H. D. (2010) Uso de resíduos da fabricação de celulose e papel e da reciclagem de papel.Colombo: Embrapa Florestas. Disponível em : . Acesso em: 17/12/2013.

Mieli, J. C. A. (2007). Sistemas de avaliação ambiental na indústria de celulose e papel. (Programa de Pós-graduação em Ciência Florestal)Tese de Doutorado. Universidade Federal de Viçosa. Viçosa, MG.

Montebelo, A. E. S. & Bacha, C. J. C. (2011). O setor de celulose e papel na economia brasileira. O Papel. 72(4), 47-50.

Oliva, F. L., Sobral, M. C., Teixeira H. J., Hildebrand e Grisi, C. C., & Almeida, M. I. R.. (2012). Desenvolvimento sustentável: análise das relações interorganizacionais na indústria de celulose e papel. Ambient. soc. 15(1) São Paulo. pp 70-92.

Oliveira Filho, M. L. (2002). A auditoria ambiental como ferramenta de apoio para o desempenho empresarial e a preservação do meio ambiente: uma abordagem contábil e gerencial em indústrias químicas. (Dissertação de mestrado em controladoria e contabilidade). Departamento de Contabilidade e Atuária da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da Universidade de São Paulo, USP. São Paulo.

Oliveira, O. J. & Pinheiro, C. R. M. S. (2010). Implantação de sistemas de gestão ambiental ISO 14001: uma contribuição da área de gestão de pessoas. Gestão & Produção. 17(1), São Carlos.

Paula, A. & Miranda, M. G. (2009). Auditoria interna: embasamento conceitual e suporte tecnológico. Contabilidade, Gestão e Governança.v. 3 n. 1. pp 79-110

PROGRAMME FOR THE ENDORSEMENT OF FOREST CERTIFICATION (PEFC) (2009). Disponível em: . Acesso em 22 dez. 2012.

Reynaud, J. M. (2007). As implicações dos programas de responsabilidade social da empresa Suzano Papel e Celulose no IDH−M da sua região de influência no estado da Bahia – Brasil. (Tese de doutorado). Universidade Federal de Santa Catarina. Florianópolis, SC.

Santos, D. O., Neves, C. S. Pimentel, T. D., & Carrieri, A. de P. (2006). Sistema de gestão ambiental, sustentabilidade e vantagem competitiva: em busca de uma convergência. Fortaleza. Retrieved from: http://www.abepro.org.br/biblioteca/ENEGEP2006_ TR520346_7976.pdf.

Schenini, P. C., Santos, J. A., Oliveira, F. V. (2007) A importância da auditoria ambiental nas organizações. XLV Congresso da Sociedade Brasileira de Economia, Administração e Sociologia Rural. 22 a 25 de julho, UEL, Londrina-PR.


Texto completo: PDF



Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0 .

Rev. Gest. Ambient. Sustentabilidade, São Paulo, SP, Brasil. e-ISSN: 2316-9834

Rua Vergueiro, 235/249 - Liberdade, São Paulo - SP (Brasil), Cep: 01504-000