Diagnóstico do Gerenciamento de Resíduo de um Hospital Localizado no Vale do Rio Pardo-Rio Grande do Sul

Lourdes Teresinha Kist, Fernanda Raquel da Rosa, Jorge André Ribas Moraes, Ênio Leandro Machado

Resumo


Resíduos de Serviço de Saúde são os passivos ambientais, provenientes dos vários serviços de saúde cujas características podem determinar perigo à saúde humana ou aos ecossistemas. A metodologia aplicada foi de questionário para todos os responsáveis dos setores e equipe de enfermagem o que objetivou identificar o nível de conhecimento em relação às questões do manejo de resíduos, avaliação e análise do gerenciamento. Como ferramenta de qualidade para a avaliação dos impactos do gerenciamento foi utilizada o PDCA (Plan-Do-Check-Action), GUT (Gravidade, Urgência, Tendência) e 5W2H (What, When, Why, Where, Who, How, How Much). Constatou-se na área estudada que há carência de informações quanto à geração de resíduos e isso contribui para um gerenciamento inadequado de RSS, o qual pode causar riscos ao trabalhador, à saúde pública e ao meio ambiente. Considerando-se o uso das ferramentas de qualidade, os aspectos qualitativos, quantitativos e de gerenciamento, foi possível reunir dados para elaboração de uma estratégia que resulte em uma melhora na gestão destes resíduos. Esta melhora esta delineada em consonância com as diretrizes da legislação vigente e como base o princípio tornar mais claros e ágeis os processos envolvidos na execução da gestão dos RSS. Os resultados obtidos foram capazes de gerar contribuições para a definição de programas e projetos, focando as ações monitoradas, mitigadas e ou evitadas, e a partir de bases científicas e técnicas, visar a proteção dos funcionários deste hospital, a preservação da saúde pública, a preservação de recursos naturais e a preservação ambiental.

Palavras-chave


Resíduos Sólidos da Saúde; Gerenciamento de Resíduos; PDCA.

Referências


References

ABRELPE - Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais. Panorama dos Resíduos sólidos no Brasil em 2014. São Paulo, 2014. Disponível em: Acesso em: set. 2016.

Afonso, T., Zanon, M. A. G., Locatelli, R. L. & Afonso, B. P. D. (2016). Consciência ambiental, comportamento pró-ambiental e qualidade de gerenciamento de resíduos em serviço de saúde. Revista de Gestão Ambiental e Sustentabilidade: GeAs, 3(1), 106-119.

ANVISA, Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Resolução da Diretoria Colegiada nº 306 de dezembro de 2004. Dispõe sobre o Regulamento técnico para o gerenciamento de resíduos de serviços de saúde. Diário Oficial da República, Brasília, 7 dez, 2004.

BRASIL. Presidência da República. Lei n° 12.305, de 2 de agosto de 2010. Institui a Política Nacional de Resíduos Sólidos; altera a Lei no 9.605, de 12 de fevereiro de 1998; e dá outras providências. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 189° da Independência e 122º da República. 2 ago. 2010.

CONAMA. Conselho Nacional de Meio Ambiente. Resolução n.º 358 de 29 de Abril de 2005. Tratamento e a disposição final dos resíduos dos serviços de saúde e dá outras providências. In: Diário Oficial da União, Brasília, mai. 2005.

Deus, R. M., Battistelle, R. A. G., & Silva G. H. R. (2015). Resíduos sólidos no Brasil: contexto, lacunas e tendências. Revista de Engenharia Sanitária e Ambiental, 20(4), 685-698. http://dx.doi.org/10.1590/S1413-41522015020040129347

Diaz, L. F, Eggerth, L. L., Enkhtsetseg, S. H., & Savage, G. M. (2008). Characteristics of health care wastes. Waste Management, 28(7), 1219-1226. http://dx.doi.org/10.1016/j.wasman.2007.04.010

Dutra, L. M. A., & Monteiro, O. S. (2011). Gerenciamento de resíduos sólidos em um hospital de ensino em Brasília.Com. Ciências Saúde, 22, 305-314.

Ferreira, M. A., Oliveira, U. R., & Garcia, P. A. A. (2014). Quatro ferramentas administrativas integradas para o mapeamento de falhas: um estudo de caso. Revista Uniabeu, 7, 300-315.

Fornari Junior, C. C. M. (2010). Aplicação da Ferramenta da Qualidade (Diagrama de Ishikawa) e do PDCA no Desenvolvimento de Pesquisa para a reutilização dos Resíduos Sólidos de Coco Verde. INGEPRO – Inovação, Gestão e Produção, 2, 104-112.

Jin, H., Huang, H., Dong, W., Sun, J., Liu, A., Deng, M., Dirsch, O., & Dahmen, U. (2012). Preliminary Experience of a PDCA-Cycle and Quality Management Based Training Curriculum for Rat Liver Transplantation. Journal of Surgical Research, 176, 409–422.

Saurabh, G., Boojh, R., Mishra, A., & Chandra, H. (2009). Rules and management of biomedical waste at Vivekananda Polyclinic: a case study. Waste Management, 29(2), http://dx.doi.org/812-819. doi:10.1016/j.wasman.2008.06.009

Schneider, V. E., Caldart, V., Orlandin, S. M., & Emmerich, R. C. (2004). Manual de gerenciamento de resíduos sólidos em serviços de saúde. 2ed.rev.ampl. 189 p. Caxias do Sul, RS: EDUCS.

Schneider, V. E., Rêgo, R. C. E., Caldart, V., & Orlandin, S. M. (2001). Manual de Gerenciamento de Resíduos Sólidos de Serviços de Saúde. 175 p. São Paulo: CLR Balieiro.

Schneider, V. E. Stedile, N. L. R., Bigolin, M., & Paiz, J. C. (2013). Sistema de informações gerenciais (sig): ferramenta de monitoramento do gerenciamento de resíduos de serviços de saúde (rss) e dos custos de tratamento. Revista de Gestão Ambiental e Sustentabilidade: GeAs, 2(1), 166-188.

Silva, C. E., & Hoppe, A. E. (2005a). Diagnóstico dos Resíduos de Serviços de Saúde no Interior do Rio Grande do Sul. Revista de Engenharia Sanitária e Ambiental, 10(2), 146-151. http://dx.doi.org/10.1590/S1413-41522005000200008

Silva, C. E., Hoppe, A. E., Ravanello, M. M., & Mello, N. (2005b). Medical wastes management in the south of Brazil. Waste Management, 25(6), 600-605. http://dx.doi.org/10.1016/j.wasman.2004.03.002

Velloso, M. P. (2008). Os restos da história: percepções sobre resíduos. Ciência & Saúde Coletiva 13, 1953-1964.

Zajac, M. A. L., Fernandes, R. O., David, C. J. & Aquino, S. (2016). Logística reversa de resíduos da classe d em ambiente hospitalar: monitoramento e avaliação da reciclagem no hospital infantil Cândido Fontoura. Revista de Gestão Ambiental e Sustentabilidade: GeAs, 5(1), 78-93.


Texto completo: PDF



Rev. Gest. Ambient. Sustentabilidade, São Paulo, SP, Brasil. e-ISSN: 2316-9834

Rua Vergueiro, 235/249 - Liberdade, São Paulo - SP (Brasil), Cep: 01504-000

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença
Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional